VERSOS POÉTICOS – Perdõe por Este Querer Bem

  •  Perdoe-me se, ao ler livros, revistas ou ver programas de televisão,
  • Localizo simetria dos fatos e atos no que atento com os da sua estória.
  • Perdoe-me se, ao dar de cara com vitrines de loja, identifico coisas bonitas,
  • Que em você gostaria de ver.
  • Perdoe-me se, ao acordar, de manhã, o meu pensamento sai
  • Em busca da sua imagem, querendo saber onde anda,
  • apesar de não esquecer onde vive:  no meu próprio coração.
  •  
  • Perdoe-me por querer ser o Cyrano de Bergerac de uma Roxane
  • Que em você não caberia.
  • Perdoe-me se, ao me descobrir numa loja de flores,
  • Acho que a beleza delas (flores)
  • Só será completa se a você forem destinadas.
  • Perdoe-me pelos lamentos que, em secreto, a mim faço,
  • Quando, pelas estradas, dirigindo o meu carro vejo paisagens
  • E logo percebo a sua ausência
  • No assento do lado – e na minha própria vida -.
  •  
  • Perdoe-me se não consigo lhe achar uma pessoa comum
  • – como tantas –
  • que escolhi para querer bem sem querer para mim.
  • Perdoe-me se pessoas que conhecemos lhe dizem que por você
  • Pergunto, e facilmente descobrem, mesmo que eu tente simular, O meu bem querer incontido.
  • Perdoe-me, por fim, por este querer bem
  • – que não me dá sossego e
  •     que você, talvez, nem saiba e deseje
  •     mas que o meu coração insiste em querer -.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *